sexta-feira, 10 de julho de 2009

Saudades do Universo Marvel...


Esses dias eu estava me sentindo um pouco saudoso... estava relendo Marvels e algumas histórias antigas. Como algo que era tão bom pôde ficar tão ruim?
Tudo começou com esse cara aí do lado, o Tocha Humana original. Um andróide que pegava fogo, logo se tornou o primeiro herói marvel e vivia se pegando com o primeiro mutante da Marvel, Namor, na época um vingativo Príncipe Submarino.
Não demorou muito, um franzino Steve Rogers deu lugar ao Capitão América e os três fundaram os Invasores, grupo que lutava contra os nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.
Bem, o Tocha desapareceria, o Capitão mergulharia nas águas geladas do oceano onde ficaria em estado de animação suspensa até ser encontrado pelos Vingadores, Namor perderia a memória até ser descoberto pelo Quarteto Fantástico.
Essa era a cronologia oficial, sem rodeios, antes de reinventarem o Tocha original, antes do "Esse A aqui na minha testa é a inicial da França?". Antes de reboots e retcons.
Bem, veio a década de 60 e, com ela, quatro imaginautas que se aventuraram no espaço e acabaram sendo atingidos pelos raios cósmicos. Cara, saudade daquelas histórias "viajadas" do Quarteto. Do Dr. Destino como realmente era - o vilão mais foda de todos os tempos - antes de simplesmente virar um "piá de merda" com cascos de cavalo de metal.
Puta saudade do Galactus e do Vigia. Cara, como eu queria ter visto esses dois no cinema, por mais ridículo que fosse, ao invés daquela nuvem sem sentido nenhum se deslocando pelo espaço. E os Skrulls, Krias, Shiars e toda aquela infinidade de alienígenas em sagas cósmicas que não tinham pretensão nenhuma, exceto a de divertir.
Na mesma década vimos uma aranha irradiada picar Peter Parker, isótopos radiativos caírem nos olhos de Matt Murdock, Donald Blake encontrar o martelo de Thor, a bomba gama explodir em Bruce Banner, e o Professor Xavier reunir a primeira equipe de X-Men. Tudo bem, essa última não deixou saudade nenhuma, todo mundo sabe que os X-Men começaram mesmo a partir da segunda formação. Época boa, antes da cronologia mutante virar um caos tremendo que ninguém mais entende.
Olhando para trás agora, vemos esses eventos clássicos e não parece mais o mesmo Universo. A primeira vinda do Galactus à Terra, a morte de Gwen Stacy, o Massacre dos Mutantes, a Queda de Murdock, a Saga de Surtur, os Vingadores enfrentando o Hulk, a morte dos Castle no Central Park, e tantos, tantos outros...
Antes de resolverem ficar reinventando tudo, recontando origens e inventando tramas mirabolantes para destruir as cagadas cronológicas, criando cagadas maiores ainda. E para quê? Porque não poderiam simplesmente continuar contando histórias, deixar as personagens seguirem seus caminhos por si mesmas... por que destruir as lendas nas quais elas foram construídas?
Já desisti de acompanhar a Marvel hoje em dia há muito tempo. Mas ainda tenho saudades das histórias antigas. E daquelas mais atuais, que sempre referenciavam às antigas. Não com desdém ou vergonha de uma época mais simples, mas com o devido respeito.
Adeus, Universo Marvel... você deixará saudades...

2 comentários:

  1. bastante verdadeiro esse texto...

    =/

    e viva a sede pelo lucro e pela vida eterna!

    é a hora dos quadrinhos independentes despontarem! =)

    ResponderExcluir
  2. Leonardo, dá para sentir, palpável, sua decepção com os rumos editoriais tomados pelas majors norte-americanas.
    A simplicidade era o que mais me atraia naquelas antigas hq´s, e no modo como conceitos fantásticos eram enquadrados por tal produção simples, porém eficiente.
    Parabéns pelo texto e abraços aí!

    ResponderExcluir

 
BlogBlogs.Com.Br