sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Spider-Man: Shattered Dimensions



Até o presente momento, para mim, o melhor jogo do Aranha ainda era o saudoso Spider-Man VS. Kingpin do Mega Drive. Tinha os vilões clássicos do herói, sentido de aranha que disparava quando o vilão chegava e você podia tirar fotos dos bandidos para converter em dinheiro e recarregar o fluido de teia. Fora que você conseguia fazer o escudo de teia e o desafio do jogo era muito bom. O chefe final, o Rei do Crime, é lembrado até hoje como um dos mais bem bolados do Mega: além de bater na cabeça do gordão (o que já era difícil) você ainda tinha que impedir que a Mary Jane caísse num tanque de ácido.
Depois disso poucos foram os games que exploraram tanto as capacidades do herói. Ainda do Mega, podemos citar o Animated Series, Maximum Carnage e Separation Anxiety que, apesar de serem bons jogos, ainda ficam aquém de seu potencial. O primeiro tinha bons gráficos, mas a jogabilidade era tosca e o desafio era mínimo. Os outros dois eram mais uma versão Streets of Rage pro Aranha, com um bom desafio, mas só.
Os jogos que saíram baseados nos filmes não chegaram a me agradar muito. A jogabilidade era bacana, mas ficar fazendo aquelas missõezinhas para acumular pontos e avançar de nível enchia o saco. Não cheguei a jogar o Web of Shadows, mas também não ouvi falar muito bem.
Agora chega aos consoles o mais novo jogo estrelado pelo aracnídeo e te digo, meu amigo: é o melhor jogo que já saiu pro Homem-Aranha. A história é muito bem bolada, os gráficos são alucinantes, a jogabildiade é animal e os vilões são perfeitos. Para não falar das piadinhas clássicas, que estão presentes a todo momento. Nota 10 pela caracterização dos personagens. Mas vamos por partes.
Para quem ainda não conhece a história, o vilão da vez é Mysterio, que tenta roubar uma plaqueta mística afim de dominar poderes reais ao invés de se limitar em suas ilusões baratas. O Aranha tenta detê-lo, mas acaba quebrando a plaqueta em pedaços e fragmentando as barreiras entre as dimensões. A Madame Teia vem em seu auxílio e lhe fala sobre suas outras três contrapartes: Noir, 2099 e Ultimate (com o uniforme negro simbiótico). Agora, eles têm de encontrar os pedaços da plaqueta para deter Mysterio e restabelecer as barreiras entre as dimensões.
Os filmes de introdução entre as fases são perfeitos, parecem filme. Os do Noir são os melhores, naquele climão dos anos antigos mesmo. Só o que fode é a voz do Stan Lee narrando a história entre os atos, mas tudo bem. Falemos, então, do estilo de jogo de cada um.

- Amazing Dimension: Kraven, Homem-Areia e Fanático.
O Aranha normal é o que tem os combos mais poderosos. O estilo de jogo é porradaria mesmo... ele usa as teias de todas as formas para derrotar os inimigos. O sentido de aranha está presente nas quatro personalidades, podendo ser usado a qualquer momento para localizar inimigos e itens.
Outra coisa que está presente nos quatro são momentos em primeira pessoa, em que você tem que socar os chefes cara-a-cara. Muito bem bolado. Já os chefes não apresentam grande desafio, ainda que cada um tenha sua estratégia para ser derrotado. Para vencer o Areia, por exemplo, você tem que jogar água nele antes, ou seus golpes não surtirão efeito algum.
Você enfrenta os vilões o tempo todo, não apenas no final das fases, que é onde eles fazem uso dos fragmentos das plaquetas para ficarem mais poderosos. No caso do Areia, ele forma uma tempestade de Areia e uma porrada de destroços voa em sua direção. O legal é que você pode usar esses destroços para se aproximar dele. O jogo é assim, cheio desses momentos bem pensados, para não ficar só no “vá batendo até não restar ninguém de pé.”

- Noir Dimension: Cabeça-de-Martelo, Abutre e Duende.
Acho que o estilo de jogo da Noir é o melhor de todos. Você tem que ficar na surdina, aproveitando-se das sombras para esgueirar os inimigos e atacá-los de surpresa. E ele vai pegando um por um e enrolando-os ou deixando-os pendurados em casulos de teia. Tesão pra caralho!
Os chefes também são bem bolados e são necessárias combinações de ataques estilo “porradaria” e ataques “na surdina” para derrotá-los. Muito bom.

- 2099 Dimension: Duende Macabro, Escorpião e Dra. Octopus.
No estilo gráfico das fases, aqui estão os melhores. Aquele cenário futurista e a roupa high-tech do Aranha do futuro por si só já são animais. Mas o estilo de jogo acaba se tornando aéreo em boa parte, o que se torna um diferencial dos demais. Você enfrenta o Duende em pleno vôo, o que dá um clima de ação sensacional nesses momentos.
Além disso, o Aranha 2099 possui uma visão especial que deixa as coisas mais lentas, tornando mais fácil se desviar dos inimigos e obstáculos quando se está em queda livre. É claro que, diferente do sentido de Aranha, essa visão especial não pode ser usada a bel-prazer, se tornando ativa apenas por um período de tempo.
Os vilões foram criados exclusivamente pro jogo, apesar do Escorpião ser baseado naquele horrendo especial 2099 que eu já havia analisado aqui. Mas são bem bolados e o desafio é muito bom, necessitando dar uma raciocinada para encontrar a estratégia certa de derrotá-los. No geral, as fases do futuro acabam sendo as mais difíceis do jogo.

- Ultimate Dimension: Electro, Deadpool e Carnificina.
O estilo de jogo aqui novamente é porradaria, mas com a diferença que o Aranha Ultimate pode habilitar o “rage mode”, no qual deixa o simbionte dominar e aí é que a porradaria fica interessante mesmo.
Electro está muito bem feito, mas alguns podem estranhar o Deadpool aí nessa lista. Eu mesmo estranhei, mas a fase até que é bacana... o Aranha é levado para uma plataforma oceânica, onde Deadpool tem seu próprio programa de TV, naquele estilo reality-show em que você tem que lutar para sobreviver.
Mas a melhor é a fase com o Carnificina, no qual o monstro domina o Triskelion e faz a maior zorra, além de dominar agendes da SHIELD e transformá-los em zumbis. Fosse a classificação etária um pouco maior, essa fase poderia ser um Resident Evil estrelado pelo Aranha Negro.

Depois de passar pelos três atos, os quatro se unem para enfrentar Mysterio no final. O jogo em si não é muito difícil de fechar, levando cerca de 1 hora para concluir cada uma das 13 fases. Mas cada uma tem desafios que precisam ser cumpridos se você quiser ganhar pontos e desbloquear golpes, características dos heróis e os uniformes alternativos, que são os seguintes:

- Amazing: Homem-Vergonha (sim, aquele uniforme do quarteto com um saco de pão na cabeça), Aranha da Guerra Secreta (não lembro dele ter utilizado um uniforme diferente naquela mini, mas tudo bem) e Aranha Escarlate.
- Noir: Conceito Original (que se aproxima muito do uniforme tradicional), Aranha 1602 e Aranha Zona Negativa.
- 2099: Flipside (aquele andróide que imita o Aranha, em Aranha 2099 # 19 – Editora Abril), Aranha de Ferro e Armadura da Guerra Civil.
- Ultimate: Uniforme Original, Traje à prova de Electro e Mangaverso.

Reza a lenda que existe ainda as versões do Aranha Cósmico para cada uma das dimensões, mas parece que elas só estavam disponíveis para quem comprasse na pré-venda. Acredito que seja só diferença do traje mesmo, sem os poderes cósmicos do Capitão Universo. Mas seria muito bom que tivesse algum cheat para desbloquear esses uniformes e sair disparando rajadas e teias energéticas, não?
Enfim, o jogo é divertidíssimo, os gráficos são animais e a história é muito boa. Nem consegui ainda vencer os 180 desafios do jogo (sendo que cada fase você tem que achar 8 aranhas escondidas, que é um saco de ficar procurando), mas vale muito a pena, por explorar muito bem as potencialidades das diferentes versões do Aranha.
E o final, depois dos créditos, tem uma surpresa hilária para os fãs. Bom jogo, aracnofilíacos!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br